Revista D+ destaca atuação da ABIMO com tecnologias assistivas


São Paulo, 8 de setembro de 2016  – Render divisas ao país vai além de ser uma missão. Faz parte da agenda de empresas que desenvolvem produtos e equipamentos da chamada indústria de tecnologia assistiva. Alinhadas a essa realidade, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo), foram representadas por Gabriel Pereira Isaacsson, supervisor de Tecnologia e Saúde da Apex-Brasil e Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da Abimo, durante os seminários Tecnologia Assistiva a Favor da Inclusão do Esporte e O Desenvolvimento das Tecnologias Assistivas para Funcionalidade do Indivíduo, organizados no dia 7 de setembro, data da abertura dos Jogos Paralímpicos, na Casa Brasil, Pier Mauá, Rio de Janeiro.

Durante o primeiro seminário, Fraccaro apontou o know-how adquirido por empresas e fabricantes em favor de pessoas com deficiência e paratletas. Já Gabriel Pereira Isaacsson revelou que, hoje, essa indústria responde por uma receita de aproximadamente R$ 190 milhões, equivalente a 30% do mercado nacional. “Fruto do projeto Brazilian Health Devices (parceria da Abimo com a Apex-Brasil) para promoção das exportações do setor”, revelou.

Para destacar os avanços da fisioterapia associados ao crescimento da tecnologia assistiva, Elisandra Denise Benetti da Ibramed, abordou sobre a Corrente Aussie, tecnologia australiana, que tem sido amplamente estudada e aplicada entre o público em geral e pessoas com deficiência, no Brasil.

Os empresários Pablo Moya e Carolina Kobylanski, da Jumper Weelchairs, revelaram algumas estratégias de sucesso, como o apoio psicológico e social prestados a vários paratletas, como Diego Coelho, crossfit, e João Henrique de Oliveira, skatista, que representarão o Brasil nas Paralímpiadas de 2020, em Tóquio, Japão.

No segundo seminário, Marcio Luis Weissheimer, gerente de vendas da Freedom, orientou os presentes sobre a expertise que envolve a fabricação de cadeiras de rodas motorizadas.  Para completar, a designer industrial Erika Foureaux orientou o público sobre os benefícios de Ciranda, cadeirinha funcional, que pode ser utilizada por crianças com deficiência.

Por Rosa Buccino

Clique aqui e veja

Revista D+ Online