Rodada de negócios se encerra com mais de US$ 10 mi em expectativa de negócios

São Paulo, 18 de maio de 2017-  Nesta quinta-feira (18) chegou ao fim mais uma Rodada Internacional de Negócios. A ação, que tem como objetivo promover as exportações da indústria brasileira da saúde por meio da aproximação entre empresas nacionais e estrangeiras interessadas em adquirir produtos brasileiros, realizou 356 reuniões durante os três dias da 24ª Hospitalar com empresas associadas ao Brazilian Health Devices, projeto executado pela ABIMO em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). A Rodada fechou com USD 10.500.000 em expectativa de negócios gerados para os próximos 12 meses. A Rodada recebeu compradores do México, Colômbia e Peru, especialmente, países escolhidos por serem mercados-alvo do projeto e os três países latino-americanos que mais importaram dispositivos médicos das empresas brasileiras participantes do BHD em 2016.

Além disso, Colômbia e Peru são países que, após missão prospectiva feita pelo projeto, mostraram-se mercados potenciais para próteses e componentes para implantes e procedimentos cirúrgicos, bem como para dispositivos eletromédicos e produtos da área de laboratório, produtos de neurocirurgia, produtos de ventilação pulmonar e dispositivos cirúrgicos.

Já a República Dominicana, devido a uma recente restruturação em seu sistema de saúde pública, que absorveu todo o seguro social do país, está em busca de produtos de diversos segmentos e de novas tecnologias.

Argentina, Bolívia, Nicarágua, Paraguai e Uruguai completam a lista de países escolhidos que vieram ao Brasil e conheceram os produtos das 45 empresas brasileiras que participaram da ação.

Negócios

Pela primeira vez no País, a Allers, empresa colombiana de venda, distribuição e importação de dispositivos e instrumentos médicos e supplies, está com boas expectativas de negócios com o Brasil. Atuando no mercado há 63 anos, a companhia possui diversos parceiros pelo mundo e agora tem interesse em trabalhar com o mercado brasileiro por sua qualidade e bom atendimento. “O mercado brasileiro é muito bem visto lá fora. A qualidade dos produtos e dos serviços, como entrega e atendimento, assim como os bons preços, nos incentivam na parceria com os brasileiros”, afirma Sérgio Zapata, gerente responsável pelos negócios internacionais.

Brasil Exportador

A Nacional Ossos, empresa da cidade de Jaú (SP) fabricante de ossos artificiais para treinamento e demonstração, marcou presença na rodada. Com interesse em ampliar sua distribuição na América Latina, a empresa que já exporta para mais de 50 países agora quer incluir o Paraguai, Argentina e Nicarágua na sua rota de distribuição. “Há uma demanda no mercado em relação aos nossos produtos que abrangem ortopedia, odontologia e também medicina veterinária e é muito importante para nós estarmos em contato com novos contatos e novos parceiros. Temos boas expectativas de negócios com a rodada”, explicou Pedro Matheus Barbosa, representante da empresa.

Presença constante nas edições da Hospitalar, a Indusbello Company, empresa de produtos médicos e odontológicos, também participou de reuniões. A empresa, que já exporta seus produtos há mais de 10 anos, fez questão de participar da rodada para estreitar relações com o México, país que ainda não atua, mas tem grande interesse. “Nós já exportamos para os EUA, Argentina, Equador e até mesmo Japão. É um grande mercado que enxergamos muito potencial”, afirma Guilherme Varella, internacional sales da empresa.

 

Veja também