Projeto Comprador – Mais de 250 reuniões de negócios com 35 compradores latino-americanos

Durante a ação foram fechados US$ 975 mil em contratos que podem totalizar US$ 5,13 milhões de rendimento ao longo dos próximos 12 meses

A mais recente edição do Projeto Comprador, ação desenvolvida entre 23 de maio e 9 de junho pelo Brazilian Health Devices (BHD), projeto setorial da Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (ABIMO) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), gerou resultados acima das expectativas para a indústria brasileira.

“Na ocasião, as participantes realizaram mais de 250 reuniões de negócios com 35 compradores internacionais. Como resultado, foram fechados US$ 975 mil em contratos que podem totalizar US$ 5,13 milhões de rendimento ao longo dos próximos 12 meses”, relata Larissa Gomes, gerente de projetos e marketing internacional da ABIMO.

Na opinião de André Ferreira, da Protec, uma das empresas participantes, essa edição foi ainda mais proveitosa. “Já participei de outras rodadas de negócios e a atenção e a coordenação desta vez foi diferenciada. Durante todo o tempo, a equipe fez um ótimo acompanhamento por todos os meios possíveis”, comentou enfatizando que foram utilizadas plataformas como e-mail, WhatsApp e ligação telefônica para o sucesso do projeto.

Participando pela primeira vez, a AMED também aprovou a proposta, como declara Flávio Bergmann: “Foi nossa estreia e gostei muito. O projeto é essencial para empresas que querem iniciar o processo de exportação”.

Foco na América Latina

Desta vez, o Projeto Comprador esteve dedicado à internacionalização das fabricantes brasileiras para países da América Latina. Portanto, participaram da ação distribuidores e importadores da Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, República Dominicana e Uruguai.

A decisão de realizar uma ação focada no território latino-americano foi baseada na boa relação comercial do Brasil com esses países, responsáveis por adquirir 40,34% do total de dispositivos médicos exportados pelas fabricantes brasileiras nos primeiros cinco meses de 2022.

“Com o bom desempenho, as exportações nacionais para a América Latina cresceram 17% entre janeiro e maio no comparativo com 2021. Nesse período, somente as empresas associadas ao BHD exportaram, para a região, US$ 18,6 milhões, volume 42% superior em relação ao mesmo período do ano anterior”, explica José Fernando Dantas, analista de acesso a mercados da ABIMO.

Os principais dispositivos médicos brasileiros exportados para a região são: sacos e bolsas de polímero de etileno, categutes esterilizados, preparações para higiene bucal ou dentária, instrumentos e aparelhos para odontologia e artigos e aparelhos ortopédicos.

Veja também