Pirataria na odontologia

João Pessoa, 15 de dezembro de 2016 – Duas clínicas odontológicas de João Pessoa, na Paraíba, foram interditadas na última terça-feira (13) por irregularidades. Entre elas, o uso de componentes e implantes sem registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A ação foi solicitada pela Anvisa-DF ao Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MP-Procon) em uma ação conjunta com a Gerência de Vigilância Sanitária de João Pessoa. Um dentista foi preso pelo crime de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais.

O promotor de Justiça e diretor do MP-Procon, Glauberto Bezerra, explica que vai ser instaurado um inquérito policial para apurar todas as irregularidades encontradas durante as inspeções. “Além de implantes e componentes sem registro, foram encontrados medicamentos vencidos, condições de acessibilidades precárias, além de equipamentos sem segurança necessária”, disse.

A operação de fiscalização é de âmbito nacional e conta com a colaboração da ABIMO. Segundo o especialista em regulação e vigilância da Anvisa, João Roberto Ferreira, a inspeção na Paraíba é um desdobramento de denúncias envidas pela entidade.

Seminário – Na manhã desta quinta-feira (15), aconteceu um Seminário sobre pirataria de implantes odontológicos na sede do Ministério Público da Paraíba. Segundo o gerente da Anvisa em João Pessoa, Alberto Santos, o evento tem como intuito ampliar o conhecimento dos atores envolvidos nas inspeções para que o trabalho continue.

Márcio Bósio, diretor institucional da ABIMO, esteve presente e foi um dos palestrantes.

Matéria relacionada: http://www.portalcorreio.com.br/noticias/saude/geral/2016/12/13/NWS,289035,42,419,NOTICIAS,2190-FISCALIZACAO-INTERDITA-DUAS-CLINICAS-ODONTOLOGICAS-CAPITAL-DENTISTA-PRESO.aspx

Veja também