Membros do Comitê Gestor reúnem-se com associados do BHD

 

São Paulo, 23 de fevereiro de 2017 – Na tarde da última terça-feira (21), os representantes do Comitê Gestor do Projeto Brazilian Health Devices, executado pela ABIMO em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) receberam empresas participantes do projeto para um encontro. “Os projetos setoriais têm uma estrutura de governança muito bem definida, sendo o Comitê Gestor sua instância maior”, explicou a gerente do BHD, Clara Porto. “O Brazilian Health Devices não foge à regra, buscando uma composição muito representativa em termos de verticais produtivas, porte e maturidades exportadoras da indústria de dispositivos médicos, odontológicos e de laboratório.”

Durante sua apresentação, Clara explicou que o Comitê Gestor tem como principal atribuição avaliar a execução do projeto, propor eventuais correções e sugestões e monitorá-las, além de tomar as principais decisões estratégicas das ações do projeto e do plano estratégico de internacionalização do setor.

No Brazilian Health Devices, a formação do grupo busca ainda representar os diferentes níveis de maturidade exportadora e os diferentes segmentos de atuação.

“A ideia é que o Comitê Gestor represente desde as empresas que não sejam exportadoras, ou que sejam exportadoras iniciantes, até as mais internacionalizadas, que têm inclusive fábrica fora do Brasil”, explicou Clara.

O Comitê atua também na fase de elaboração da renovação do projeto, processo que se inicia seis meses antes do encerramento do convênio vigente e serve de fórum para validação dos aspectos mais importantes, como público-alvo, objetivo geral, foco estratégico, premissas, resultados e ações do projeto. A cada 24 meses, o projeto é sempre renovado, havendo a assinatura de um novo convênio.

CALENDÁRIO

A reunião também serviu para o anúncio de ações no calendário do Projeto. Além das feiras e missões, estão previstos para o primeiro semestre de 2017 workshops sobre os novos requisitos para marcação CE e sobre o processo de registro no FDA, reuniões de ranqueamento de mercados-alvo, que é uma das etapas para a renovação do convênio com a Apex-Brasil, que deve ocorrer em setembro deste ano, e ainda um Workshop sobre Oportunidades da Apex-Brasil, que ocorrerá durante a Feira Hospitalar. Até o final do ano, 16 ações já estão agendadas pelo mundo.

DEMANDAS

Um a um os gestores foram apresentados. Depois os associados presentes puderam fazer perguntas e darem sugestões.

A burocracia para recebimento de cartas de crédito por parte dos bancos brasileiros foi um dos temas debatidos. As empresas exportadoras estão com dificuldades para receber pagamento de diversos países latino-americanos e africanos porque os bancos brasileiros não aceitam as cartas de crédito e garantias. Além disso, a venda direta a estes países está sendo dificultada por essas questões burocráticas. Apesar de existir a possibilidade de realizar vendas indiretas, as empresas brasileiras perdem competitividade de preços com esse tipo de operação. “Há mais de quatro meses estamos lutando para receber uma carta de garantia do banco referente a uma operação em Gana”, contou Reginaldo Damião, gerente de exportação da Magnamed. Ações políticas serão estabelecidas pela diretoria da ABIMO.

Com a palavra, Lauro Neto, presidente da Nova DFL, colocou ao Comitê uma sugestão no tocante à metodologia para participações nas feiras. Foi deliberado que haverá um cadastro de intenção de participação na feira, prévio às inscrições, para avaliar a demanda e planejar a estratégia de participação na feira.

A importância da atualização de informações junto à ABIMO foi ressaltada pela gerente Clara Porto: “Já houve casos de empresas que não conseguiram vaga em ações do projeto por não terem atualizado as informações com relação à política de segmentação e maturidade exportadora, que são preenchidas nos termos de adesão ao projeto”.

A reunião foi estratégica e levantou discussões sobre temas importantes e, principalmente, elencou ações e soluções que o BHD pode vir a tomar mediante o que foi demandado pelas empresas. “Vamos procurar fazer reuniões como essas mais frequentemente”, diz Clara.

Na edição 12 da ABIMO em Revista você conhece mais sobre as atribuições e membros do Comitê Gestor do Projeto Brazilian Health Devices. Clique aqui!

 

 

 

 

 

Veja também