Membros do ABNT CB 026 participam de reuniões internacionais

Encontros realizados nos EUA e no Japão debateram novidades relativas à normas que impactam o dia a dia da saúde; participação do comitê visa alinhamento do mercado brasileiro ao cenário internacional

Durante o mês de maio, membros do ABNT CB 026 – Comitê Brasileiro Odonto-Médico-Hospitalar participaram ativamente de reuniões internacionais que debateram normas e regras que impactam diretamente o setor de saúde. Encontro realizado em Kobe, no Japão, tratou especificamente de equipamentos para respiração e anestesia enquanto reunião realizada em Denver, nos Estados Unidos, debateu aspectos relativos à normalização de implantes e próteses.

Reunião ASTM F04 – Realizada em Denver, nos EUA

O encontro da ASTM (International American Society for Testing and Materials) realizado em Denver (EUA) contou com a presença de Carlos Rodrigo Roesler, Darlan Dallacosta e Heitor Luz Neto, membros do CB 026 que participaram da reunião específica sobre materiais e dispositivos médicos e cirúrgicos.

Segundo Darlan Dallacosta, a presença de representantes brasileiros nesses encontros internacionais é fundamental para o bom andamento regulatório do país. “Assim podemos participar ativamente do processo de normalização internacional garantindo que os requisitos técnicos, de qualidade e os métodos de ensaio desenvolvidos também possam ser atendidos pela indústria nacional. Isso garante competitividade justa e acesso a mercados estratégicos para os produtos brasileiros”, relata enfatizando que essas atividades melhoram a qualidade dos dispositivos que chegam aos pacientes.

Como desdobramento do encontro, Heitor Luz Neto aguarda por uma movimentação capaz de contribuir com a cadeia produtiva brasileira. “Espero a consolidação do acervo normativo nacional na área de implantes abrangendo os diversos aspectos da fabricação desses produtos de modo a fortalecer o parque industrial nacional”, comenta.

Darlan Dallacosta entende que o acervo de normas brasileiro tem se mantido atualizado, o que leva a indústria nacional ao mesmo patamar das instaladas nos principais mercados mundiais. “As atividades de normalização estão em constante evolução. Com o surgimento de novas tecnologias, precisamos reunir grupos de especialistas para harmonizar o entendimento e estabelecer requisitos com base em um consenso. Até o momento podemos considerar que estamos preparados para o que acontece no mundo, porém precisamos dessa participação ativa e dinâmica”, pontua.

Hoje, na opinião de Heitor Luz Neto, ainda há muito a ser feito para integração da indústria de implantes nos processos normativos nacional e internacional. “Um amplo leque de oportunidades encontra-se aberto, mas, infelizmente, muitas empresas têm apenas atuação passiva no processo normativo do mundo globalizado”, menciona cobrando uma participação mais contundente da indústria brasileira nesses debates internacionais. “Temos que trabalhar pela conscientização da importância dessa integração sistemática aos processos de normalização estabelecidos nos diversos fóruns normativos dentro e fora do nosso país”, completa.

O próximo encontro do Comitê ASTM F04 está marcado para novembro deste ano.

Reunião ISO/TC 121 – Realizada em Kobe, no Japão

Já em Kobe, no Japão, Neuber M. Fonseca e Michele Corrêa Brosco, que também integram o CB 026, estiveram presentes na reunião ISO/TC 121 sobre padronização de equipamentos e suprimentos anestésicos e respiratórios, dispositivos relacionados e sistemas de abastecimento.

“Nesta reunião foram apreciados relatórios de outros comitês afiliados como, por exemplo, o comitê da WFSA (World Federation of Societies of Anesthesiologists) e a participação da delegação brasileira foi importante para alinhamento das decisões que são base para internalização das normas que estão sendo implementadas no Brasil”, comenta Neuber Fonseca.

Segundo Michele Brosco, no encontro foram realizadas reuniões simultâneas de diversos subcomitês relacionados à temática principal, o que foi extremamente proveitoso para o time brasileiro. “Nossa comissão é espelho da TC 21 e essa participação é importante para que estejamos alinhados às decisões da ISO”, declarou ao afirmar que a expectativa, agora, é de observar a internalização das normas ISO em normas ABNT NBR ISO assim que as mesmas forem publicadas.

A fim de manter o alinhamento do mercado brasileiro ao internacional, o CB 026 se mantém sempre atualizado e presente nos debates mundiais. “Nossa comissão tem buscado internalizar todas as normas produzidas pela ISO e nosso principal desafio é atrair mais membros para participar ativamente, pois sentimos falta de especialistas para trabalhar conosco”, detalha.

O próximo encontro está previsto para maio de 2020 na cidade de Londres (Inglaterra) e há interesse do Brasil na realização da reunião de 2022 na cidade de São Paulo.

Veja também