Frente Parlamentar de Combate ao Contrabando e Mercado Ilegal é lançada no estado de São Paulo

Representada por Joffre Moraes, gerente de estratégia regulatória, a ABIMO prestigiou a cerimônia realizada dia 16 de setembro

Na manhã de 16 de setembro, a ABIMO, representada por Joffre Moraes, gerente de estratégia regulatória, acompanhou o lançamento da Frente Parlamentar de Combate ao Contrabando e Mercado Ilegal no Estado de São Paulo. A reunião, realizada na Assembleia Legislativa, foi presidida pelo deputado Jorge Caruso (MDB).

Criada para debater o tema que impacta negativamente diversos setores da economia, a Frente também visa apontar soluções para minimizar os prejuízos na arrecadação de tributos estaduais, na rotina das empresas nacionais, na segurança pública e na saúde dos cidadãos.

Para Caruso, idealizador do projeto, é preciso que todos estejam alinhados. “O parlamento paulista pode ajudar a unificar os discursos, a concentrar os problemas das diversas áreas, a mudar a legislação que existe, e tentar fechar os gargalos para que possamos evitar contrabando e pirataria”, declarou.

Uma apresentação comandada por Edson Vismona, presidente-executivo do ETCO (Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial), trouxe ao público presente dados alarmantes sobre o impacto do contrabando e da pirataria na sociedade. Segundo ele, o mercado ilegal gerou, em 2018, perda de R$ 193 bilhões à treze setores da economia brasileira. Somente em sonegação de impostos, o prejuízo chegou a R$ 60 bilhões.

Reforçando a importância da integração entre todos os segmentos, envolvendo as áreas públicas e privadas bem como os governos, Vismona apoia a Frente Parlamentar. “Aprendi que a cooperação não é o melhor caminho, mas sim o único caminho. Somente assim podemos trabalhar para desarticular a venda de produtos ilegais”, disse.

Além do deputado Jorge Caruso e de Edson Vismona, compuseram a mesa da reunião Alan Towersey e Giovanni Christian Nunes Campos, da Receita Federal; Eduardo Marcondes do Amaral, delegado da Polícia Federal; Valmir Cordelli, superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal; Fábio Lepique, secretário-executivo da Prefeitura de São Paulo; Luciana Martorano, da OAB-SP; deputado Tenente Nascimento (PSL); e José Umberto Sverzut, da Anatel.

Veja também