Dia Mundial da Imunização: em tempos de pandemia, data é essencial para exercício da Odontologia

Por Marcos Jenay Capez*

Pela primeira vez, vivemos um Dia Mundial da Imunização (9/6) em que vacinação é pauta essencial em todo o mundo. No ano passado, quando chegamos a esta data, as vacinas contra a Covid-19 ainda não eram realidade. Hoje, apesar de ser possível se imunizar contra o novo coronavírus, esse acesso ainda não está disponível para todos. Um estudo realizado da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Universidade de São Paulo (USP) revelou que, até 18/5, 36% dos profissionais brasileiros de Saúde não haviam recebido a segunda dose.

Enquanto profissionais da Odontologia, sabemos da importância da vacinação para atender pacientes e trabalhar em prol da saúde bucal da população. Ainda assim, com a baixa de doses, é preciso lembrar à sociedade e às autoridades competentes por que estamos incluídos no Plano Nacional de Imunização (PNI) de combate à Covid-19, conforme definido pelo Ministério da Saúde.

Somos cerca de 140 mil profissionais da Odontologia no estado de São Paulo, sendo mais de 100 mil cirurgiões-dentistas. Nosso meio de trabalho é a boca do paciente, uma das principais vias de contágio do coronavírus. Por isso, o cirurgião-dentista é a categoria da Saúde mais exposta aos riscos biológicos de contaminação, dada a proximidade com o paciente, que precisa estar sem máscara para o atendimento. Sendo assim, a imunização da classe odontológica traz mais segurança para profissionais e pacientes.

É por isso que temos atuado por meio do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) para solicitar o cumprimento da vacinação para cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares em Saúde Bucal e técnicos e auxiliares em Prótese Dentária. Criamos o comitê de crise da classe odontológica contra a Covid-19, formado pelo CROSP, pela Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD), pela Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD Brasil) e pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO) Seção São Paulo para as tratativas necessárias em prol da imunização. Foram inúmeras ações, reuniões e ofícios ao governo estadual, às prefeituras e ao Ministério Público Federal. Liberamos listas dos inscritos e oferecemos apoio na organização de campanhas de vacinação. Enviamos comunicados informando sobre datas de vacinação e publicamos atualizações diárias. Não medimos esforços com o único objetivo de garantir o exercício profissional seguro para o avançar da vacinação no estado.

Neste Dia Mundial da Imunização, lembremos que a máxima de “quem não se vacina coloca a saúde de todos em risco” se faz ainda mais urgente. Seguiremos honrando nosso papel e compromisso com a classe odontológica paulista para que todos sejam imunizados e possam exercer a Odontologia com mais tranquilidade. Afinal, toda a sociedade será beneficiada com essa imunização, já que quanto mais pessoas vacinadas, melhor.

*Marcos Jenay Capez é cirurgião-dentista e presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP)

Veja também