China aprova 14º Plano Quinquenal sem meta de crescimento do PIB

Em artigo publicado no jornal Valor Econômico, de 26 de março, o pesquisador associado do Centro para a China da Universidade de Oxford e da Faculdade de Estudos Orientais e Africanos da Universidade de Londres, George Magnus, faz uma análise do 14º Plano Quinquenal da China que, pela primeira vez, não inclui meta de crescimento do PIB.

Segundo o pesquisador, o objetivo do Plano é garantir que a China tenha condições de cumprir suas metas de longo prazo de se tornar um “país socialista modernizado” até 2035. Magnus afirma que o país só terá avanços com transparência, abertura e flexibilidade institucional.

Pela primeira vez na história, o país não incluiu no documento de 140 páginas o crescimento total do PIB para o período. Em vez disso, o governo prometeu manter a expansão anual “dentro de uma faixa razoável conforme for apropriado”. O texto afirma, ainda, que o Plano fixa objetivos ambiciosos em setores de ponta, como inteligência artificial, computação quântica, semicondutores, neurociência e genética, além de exploração espacial e marítima, com investimentos de US$ 1,4 trilhão.

Leia o artigo na íntegra, disponível para assinantes, aqui.

Veja também