ABIMO participa de audiência pública sobre PDPs

Na última quinta-feira (3), a Comissão de Seguridade Social e Família realizou uma audiência pública conjunta com a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, por requerimento do deputado Odorico Monteiro, subscrita pelos deputados Adelmo Carneiro Leão e Benedita da Silva. A reunião que aconteceu no plenário VII da Câmara dos Deputados, tratou sobre as PDPs (Parcerias de Desenvolvimento Produtivo). Márcio Bósio, diretor institucional da ABIMO, representou a entidade e iniciou o seu discurso falando sobre a missão da Associação que é representar e promover o crescimento sustentável da indústria brasileira de produtos para a saúde no mercado nacional e internacional e mostrou o desempenho dos setores na balança comercial. O diretor destacou a importância de a política industrial da saúde ser fortalecida diante das transformações sociais que estão ocorrendo e a saúde como a área que mais rapidamente incorpora tecnologia e é fonte geradora de inovação. “O Estado precisa fortalecer a produção nacional, para o desenvolvimento da inovação do Brasil”, disse.

Bósio repercutiu também sobre os desafios do setor em relação à política de financiamento, inovação e investimento em pesquisa “a universidade faz a pesquisa e a inovação quem faz é indústria. Hoje, temos recursos para desenvolver pesquisa, mas o Brasil não consegue transformar em produtos. E é por esse motivo que temos que ir para fora comprar tecnologia e trazer para o nosso país”, enfatizou.

No setor de produtos de saúde é preciso melhorar a articulação de compra que é uns desafios apontados pela ABIMO para o próximo ano. “De todas as PDPs assinadas, apenas uma está acontecendo e as demais aguardam há mais de dois anos a efetivação”. O diretor complementou ainda que “a política de saúde avançou muito no último período e acreditamos que deve continuar avançando como uma política de estado, mas não é possível termos um sistema de saúde forte sem termos uma base produtiva para dar suporte a esse sistema”, pontuou.

Estiveram presentes representantes da Bahiafarma, Instituto Butantan, Fundação Oswaldo Cruz, Associação Brasileira de Química Fina e Especialidades (ABIFINA), Associação dos Laboratórios Oficiais do Brasil (ALFOB), Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Saúde. Todos os palestrantes trouxeram muitas contribuições que enriqueceram o debate e o conteúdo apresentado será objeto de avaliação e aprofundamento por parte dos parlamentares que compõem as comissões e, se pertinentes, poderão vir a ser objeto de projetos de lei.

Clique aqui para assistir à apresentação na íntegra.

Veja também