ABIMO leva empresas ao Peru para prospecção de novos negócios

O Brazilian Health Devices, projeto executado pela ABIMO em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), participa de uma missão comercial no Peru para encontros de negócios com empresários locais. As nove empresas associadas:  Derig, Diagnext, GMI, iCelera, Jumper Wheelchairs, Olsen, Labtest, Lifesil e Phoenix terão a oportunidade de participar de rodadas de negócios e reuniões estratégicas para desenvolvimento no mercado.

O foco da missão são os setores de máquinas e equipamentos; alimentos e bebidas; casa e construção; higiene e cosméticos. A agenda iniciou-se nesta quinta-feira (25) com um seminário preparatório voltado às companhias sobre como fazer negócios com o Peru.

“Além de reuniões individuais com potenciais clientes, o grupo organizado pela ABIMO também participará de uma reunião importante com o DIGEMID, órgão do Ministério da Saúde peruano que controla e regula a área sanitária de serviços e produtos no país”, ressaltou Clara Porto, gerente de marketing exportação da ABIMO.

O Peru foi escolhido em função de análises da equipe de Estratégia de Mercado da Apex-Brasil, nos quais se constatou que este país segue como importante parceiro comercial do Brasil e possui oportunidades de negócios para as empresas brasileiras em diversos setores produtivos da economia. Em preparação para a viagem, os empresários se reuniram com um matchmaker, contratado pela ABIMO, para conhecerem antecipadamente dicas de como se comportar, como negociar e como abordar os compradores.

Os dirigentes conheceram dados de mercado e do fluxo comercial do Brasil com a nação e ainda tiveram acesso a mentoria on-line, capacitação realizada por consultores locais especializados no mercado peruano, com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre todas as particularidades de seu setor de atuação no mercado. A seleção das companhias participantes obedeceu a alguns critérios. As empresas que participam ou participaram do PEIEX (Programa de Extensão Industrial Exportadora), iniciantes no comércio exterior, deveriam ter nível de maturidade exportadora iniciante ou não exportador, oferta aderente aos setores prioritários identificados na ação, catálogo e website em espanhol, confirmação da existência de demanda local pelo matchmaking local da missão.

As demais empresas passaram por avaliação de nível de maturidade exportadora, assim como a oferta aderente aos setores prioritários identificados na ação. Foram solicitados ainda catalogo e website em espanhol e a confirmação da existência de demanda local pelo matchmaking local da missão.

Na próxima semana, a missão comercial seguirá do Peru para a Colômbia e depois para a Costa Rica.

Veja também