ABIMO esteve presente na reunião do GECIS em Brasília

O Ministério da Saúde garantiu investimentos de R$ 6,4 bilhões para incentivar a produção nacional de medicamentos, insumos e tecnologias em saúde que gerará emprego, renda e benefícios aos brasileiros. O anúncio foi feito ontem (19) pelo ministro da saúde, Ricardo Barros, durante a 11ª reunião do Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (GECIS) e faz parte da nova Política de Plataformas Inteligentes de Tecnologia em Saúde. A aplicação deste recurso permite a geração de mais de 7.400 vagas de empregos qualificados; além de envolver cerca de 450 doutores especializados em pesquisas para auxiliar o desenvolvimento de medicamentos e produtos para a saúde.

Na ocasião, Franco Pallamolla e Márcio Bósio, respectivamente o presidente e o diretor institucional da ABIMO, estiveram presentes. Durante o encontro, foram apresentados ainda os resultados e os impactos das Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDP), além do anúncio de contratos com instituições de pesquisas.  “A boa notícia é que o nosso setor de produtos para saúde foi incluído no Programa Brasil Mais Produtivo, o que representa um grande avanço para o segmento”, pontuou Bósio.

O Programa é uma resposta para a baixa produtividade da indústria brasileira. Visa atender 3 mil empresas industriais de pequeno e médio porte em todo o Brasil, com objetivo de aumentar em pelo menos 20% a produtividade no setor da aplicação de ferramentas para pequenas e médias indústrias participantes. O conceito baseia-se na redução dos sete tipos de desperdícios (superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos).

Durante a reunião, a ABIMO entregou ao Ministério da Saúde uma proposta de estruturação e criação de centralização de compras públicas das PDP’s e encomendas tecnológicas do setor de produtos para saúde. “Entendemos que estamos diante de uma oportunidade única de dar sustentabilidade ao nosso Sistema Único Saúde – SUS, uma vez que a ferramenta combina autonomia e aumento da densidade tecnológica e o fortalecimento do setor através do uso do poder de compras, por outro lado, permite a redução de custos e a possibilidade de ampliação do sistema”, ressaltou Franco Pallamolla.

O GECIS, coordenado pelo Ministério da Saúde, promove medidas e ações visando a criação e implementação do marco regulatório brasileiro, referente à estratégia de desenvolvimento do governo federal para a área da saúde, segundo as diretrizes das políticas nacionais de fortalecimento do complexo produtivo e de inovação em saúde, bem como propor outras medidas complementares.

 

 

Veja também