ABIMO E MCTI debatem sobre o primeiro ano da nova Lei de Informática

Em 14 de abril, a ABIMO e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) promoveram webinar para avaliar o primeiro ano de vigência da nova Lei de Informática que modernizou e atualizou algumas práticas, entre elas o crédito financeiro. O evento foi transmitido pelo canal da ABIMO no YouTube, via Zoom, e contou com mais de 80 empresas que assistiram ao encontro.

Participaram do debate, representando o MCTI, o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, José Gontijo; o coordenador geral de Tecnologias Digitais, Henrique Oliveira Miguel, e o coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento, Rubens Souza. A ABIMO foi representada pelo superintendente, Paulo Henrique Fraccaro, e pelo diretor Institucional, Márcio Bósio, que fez a moderação. Entre os convidados da indústria de dispositivos médicos estavam o presidente da Olidef Medical, André Ali Mere; o CEO da Alliage, Caetano Barros Biagi, e o presidente da VMI Médica, Otávio Viegas.

A abertura foi de Paulo Henrique Fraccaro que destacou a importância de promover um diálogo amigável, proveitoso e importante para entender melhor as vantagens que a lei propicia para as empresas, além de esclarecer as principais dúvidas.

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do MCTI e os coordenadores do Ministério fizeram uma ampla apresentação da aplicação da nova Lei de Informática, com os principais resultados práticos, os impactos positivos nas empresas, as novidades incorporadas como as opções de PD&I, além de números como investimento nos últimos 30 anos, geração de empregos, entre outros dados. Uma das partes que chamou a atenção foi a explanação detalhada sobre a obtenção e utilização do crédito financeiro, permitido pela nova lei.

Os representantes da indústria de dispositivos médicos apresentaram uma série de produtos desenvolvidos, a partir dos incentivos da Lei de Informática. O CEO da Alliage, Caetano Barros Biagi, destacou que, ao longo da última década, os investimentos por meio da Lei transformaram a empresa e hoje representam mais de 50% do negócio, em termos de produtos.

O presidente da Olidef Medical, André Ali Mere, ressaltou que o crédito financeiro tem propiciado investimentos em novos equipamentos, principalmente na área de neonatologia, e que o MCTI foi um importante facilitador do processo, deixando-o mais transparente. Ele acrescentou que a empresa, que faz parte do Grupo JPFarma, utiliza os recursos da legislação desde os anos 2000.

Para o presidente da VMI Médica, Otávio Viegas, enfatizou que a Lei de Informática está diretamente ligada ao desenvolvimento da empresa nos últimos 25 anos. Ele pontuou durante sua apresentação que a VMI foi uma das primeiras indústrias do país, entre 1994 e 1995, a se beneficiar com essa legislação e que estão investindo em um Centro de Tecnologia para impulsionar o desenvolvimento econômico e social por meio da convergência de conhecimentos, ideias e projetos.

Paulo Henrique Fraccaro encerrou o evento dizendo que a ABIMO tem a missão, como entidade, de proporcionar e incentivar o diálogo para que os empresários brasileiros se sintam confortáveis em investir e que é preciso uma indústria cada vez mais capacitada para fortalecer a saúde feita no Brasil.

Acesse aqui o webinar ABIMO | MCTI
Clique aqui para o conteúdo da apresentação do MCTI
Veja aqui o material apresentado pela VMI Médica

Veja também