ABIMO conhece maior feira médica da China

Visitas a hospitais e reuniões com associações locais também fizeram parte da agenda

A convite da Reed Sinopharm, empresa organizadora do evento, a ABIMO esteve presente, entre os dias 11 e 14 de abril, na CMEF (China International Medical Equipment Fair). “Fomos convidados para participar do Host Program, elaborado para associações, empresas, formadores de opinião e organizadores de grupos com interesse em conhecer o evento e o mercado chinês”, conta a coordenadora de Promoção Comercial da ABIMO, Karina Yamamoto, que representou a entidade.

O maior evento chinês do setor aconteceu em Shanghai, reunindo 4 mil expositores de 22 países, entre eles Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Israel, Japão e Suíça, nos 20 pavilhões internacionais distribuídos em 220 mil m2 de exposição. Toda essa estrutura acomodou os mais de 120 mil pessoas de 150 nacionalidades que visitaram a CMEF e suas cerca de 160 atrações simultâneas.

Além da participação como visitante na exposição, a agenda da ABIMO contou com idas não apenas ao Shanghai Neuromedical Center, cujos 350 leitos atendem cerca de 7 mil pacientes por ano, mas também ao Shanghai Zhongshan Hospital, construído em 358 mil m2 de espaço, que abriga mais de 2 mil leitos.

A representante da ABIMO esteve ainda com a CCCMHPIE (China Chamber of Commerce for Import & Export of Medicines & Health Products), maior associação do setor na China, que tem interesse em parcerias com vistas a trocar informações sobre os mercados e associados. Também foi marcada uma reunião com a IVAM Microtechnology Network, associação alemã de componentes, para benchmarking entre as entidades.

Ainda que não houvesse empresas brasileiras expondo no evento, Deborah Celestrini, gerente de Projetos e Novos Negócios da Cremer, também esteve lá presente com o objetivo de prospectar. “A feira foi ótima para conhecer melhor o mercado chinês, descobrir novas oportunidades de negócios e encontrar com antigos fornecedores”, diz. “Estamos nos surpreendendo com as peculiaridades e curiosidades deste mercado. Viemos apenas para visitar dessa vez, mas gostaríamos de saber de qualquer novidade caso a ABIMO decida participar com um pavilhão nos próximos anos! É um mercado que nos interessa bastante!”

Mercado da saúde

Em princípio, a China conta com uma boa infraestrutura pública na área de saúde, com cerca de 1,5 médico por mil habitantes (em 2011), aproximadamente o mesmo padrão observado em Hong Kong e na Coreia do Sul, além de superar as taxas do Brasil (1,3) e da Índia (0,6). O país aumentou significativamente sua oferta de leitos hospitalares e agora conta com 2,6 por mil habitantes, o que o coloca num ponto intermediário entre Canadá (2,1) e EUA (2,9).

Karina conta que o governo chinês decidiu abrir parcialmente o setor da saúde para investimentos da iniciativa privada. Assim, desde 2012 empresas de Hong Kong e Taiwan foram autorizadas a estabelecer-se no país. “Entendemos que, apesar de complexo, esse é um mercado que merece atenção especial, devido a projetos e investimentos para o futuro”, finaliza Karina. “Há oportunidades para o mercado brasileiro se estabelecer na China.”

As próximas edições do evento acontecem de 29 de outubro a 1º de novembro de 2018, em Shenzhen, e de 14 a 17 de maio de 2019, em Shanghai.

Veja também