Fabricantes alertam que vacina contra Covid-19 pode não ter agulha para ser aplicada no Brasil


247 – Caso a vacina que combate o novo coronavírus seja aprovada nos próximos meses e distribuída em longa escala no Brasil, a falta de agulhas poderá ser um empecilho, afirma a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo.

Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da Abimo, a associação brasileira de produtores de itens hospitalares, afirma que a capacidade anual máxima de produção de seringas pela indústria brasileira é de 1,5 bilhão por ano. “O tempo de produção para 50 milhões de seringas aqui é de cinco meses. Mas só para vacinar contra a Covid-19, o Brasil vai precisar no mínimo de 300 milhões de seringas num prazo de três ou quatro meses”, projetou.

Veja a matéria completa