O papel estratégico do médico na indústria de saúde

As relações cada vez mais próximas entre medicina e indústria promovem o desenvolvimento de tecnologias capazes de revolucionar vidas

A indústria de saúde brasileira está em pleno desenvolvimento, investindo em inovações tecnológicas e em capital humano a fim de prover soluções revolucionárias em diversos subsetores. Em homenagem ao dia 18 de outubro, data em que se comemora o Dia do Médico, a ABIMO, representando as fabricantes nacionais de artigos e equipamentos médicos, odontológicos, hospitalares e de laboratórios, homenageia esses profissionais que desempenham um papel indispensável ao sucesso de todas as criações do complexo industrial da saúde.

Como exemplo de sucesso em inovação e da atuação direta do profissional de medicina na revolução industrial temos a Neurotec®, empresa mineira especializada em pesquisa e desenvolvimento em biomedicina. Fundada e presidida pelo neurocirurgião doutor Luiz Calistro Balestrassi, a marca tem amplo reconhecimento internacional tendo sido, inclusive, fonte de matérias publicadas pelo Pharma Boardroom, um dos principais portais de executivos, consultores, reguladores e fornecedores da área mundial de healthcare.

Balestrassi, que é criador do Prêmio Inova Saúde e conselheiro da ABIMO, acredita que a diversidade do corpo de trabalho é fator decisivo. “A visão do médico nesse contexto é dirigida especificamente para a análise de funcionalidade dos sistemas, incluindo e ressaltando a proteção do paciente para assegurar um diagnóstico precoce e um tratamento adequado em tempo hábil, proporcionando confiabilidade. A multidisciplinaridade para a validação clínica, em todo esse processo, é fundamental”, relata.

Respirando inovação, a Neurotec® atua com o desenvolvimento de sistemas e soluções para Neurofisiologia Clínica, abordando desde a evolução da eletroencefalografia analógica, em 1984, até os sistemas atuais. Desde a década de 1980 trabalha para criação de um sistema que fizesse EEG quantitativo e topográfico, bem como, monitorização cerebral, vídeo EEG, polissonografia, eletroneuromiografia e potenciais evocados, preenchendo, assim, uma importante lacuna na área médica.

Veja também