ABIMO participa de abertura do 36º Ciosp

Programação da entidade no evento vai até sábado

O superintendente da ABIMO, Paulo Henrique Fraccaro, esteve presente na solenidade de abertura do 36° CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo), aconteceu pela manhã do dia 31 de janeiro, no Expo Center Norte.

Fraccaro compôs a mesa de abertura ao lado do presidente da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas), Wilson Chediek, do coordenador executivo organizacional (CEO) do 36° CIOSP, Ueide Fernando Fontana, e do presidente da ABCD (Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas), Silvio Jorge Cecchetto. Também foram convidados para compor a mesa solene de abertura o presidente da Sinaemo, Ruy Baumer, que também representou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf; o presidente do Conselho Regional de Odontologia do Estado de São Paulo (Crosp), Claudio Yukio Miyake;  a presidente da FDI (Federação Dentária Internacional), Kathryn Kell; a coordenadora Nacional de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Livia Maria Almeida Coelho de Souza; o secretário adjunto da Secretaria da Saúde de São Paulo, Eduardo Ribeiro Adriano, representando o governador Geraldo Alckmin; o vereador e secretário do meio ambiente do município de São Paulo, Gilberto Natalini.

Em seu discurso, o presidente da APCD enfatizou a conquista da associação no relevante reconhecimento nacional e mundial. “Sempre acreditamos na importância do Cirurgião-Dentista envolver-se em atividades associativas e políticas. O associativismo é uma forma nobre de afirmar valores e viver a cidadania plena. Através dele podemos zelar pela ética profissional, cuidar dos interesses dos profissionais associados e da Odontologia, promover a cidadania, defender o meio ambiente e a sociedade”.

Ruy Baumer

comentou que, depois de um ano com a maior crise da história do Brasil, era um enorme prazer falar naquele momento em perspectiva de um ano de crescimento, ainda que modesto: “Diferentemente da maior parte do setor da saúde, este mercado da odontologia depende, em grande parte, destes consumidores e sua intenção de consumo”, disse.

Para ele, se mesmo durante a crise este setor conseguiu ter um crescimento, vislumbramos agora, com esta perspectiva da economia, grandes possibilidades de desenvolvimento e investimento: “Melhoria da economia e da capacidade de compra da população significa mais pacientes nos consultórios. Juntos, profissionais e indústria se modernizam, se atualizam e geram mais riqueza”.

Baumer ainda falou a respeito da necessidade de aprovação, ainda que parcial, das reformas governamentais que estão pendentes. “Precisamos atuar para apoiar isto. Vamos cobrar nossos políticos”, pediu. “Esse setor tem um enorme poder de pressão. Vamos usá-lo. O benefício será de todos nós.”

Veja também