ABIMO fala sobre aparelhos ligados à internet para Especial “O Brasil que dá certo” da FSP


28 de abril de 2016 – Terceira maior exportadora mundial de incubadoras neonatais, a brasileira Fanem comprou no ano passado a start-up catarinense SensorWeb com o objetivo de desenvolver equipamentos conectados à web capazes de permitir o monitoramento a distância de bebês prematuros.

folha-impr-2804Além de controlar sinais vitais, as incubadoras também fazem os familiares mais distantes acompanhem o desenvolvimento das crianças. “Estamos preocupados com a conectividade”, disse Djalma Rodrigues, diretor da Fanem.

Fundada há 92 anos, a empresa emprega quase 300 pessoas na fábricas de Guarulhos (Grande São Paulo) e outras 30 em Bangalore, sul da Índia. A empresa se prepara para abrir uma nova fábrica no exterior neste ano.

Em 2015, 43% do faturamento da Fanem veio do exterior. Neste ano, pode chegar a 50% devido ao encolhimento do mercado interno.

Segundo Paulo Fraccaro, presidente da Abimo (Associação Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos), os novos aparelhos de diagnósticos sairão da fábrica ligados à internet para facilitar os trabalhos de médicos e hospitais. As novidades do setor serão apresentadas na feira Hospitalar, que ocorre em maio em São Paulo.

A indústria de equipamentos faturou R$ 24 bilhões em 2015, 4% mais do que em 2014, já excluindo a inflação. As exportações somaram US$ 800 milhões (cerca de 12% da produção).

Clique aqui e acesse